As Sombras de Hiroshima

Às 8h15 da manhã de 6 de agosto de 1945, uma pessoa estava sentada em um lance de escada de pedra do Banco Sumitomo em Hiroshima, Japão. Segundos depois, uma bomba atômica detonou 250 metros de distância, e a pessoa sentada na escada foi instantaneamente incinerada. Ele se foi assim mesmo. Mas não sem deixar uma marca. Por um clarão dos raios de calor com temperaturas bem acima de 1.000 graus ou possivelmente 2.000 graus centígrados, aquela pessoa foi incinerada nos degraus de pedra.

Até cerca de 10 anos após a explosão, a sombra permaneceu claramente gravada nas pedras, mas a exposição à chuva e ao vento gradualmente a turvou. Portanto, os degraus de pedra foram removidos e agora estão preservados no Museu Memorial da Paz de Hiroshima.

Algo entre 150.000 e 240.000 pessoas morreram nos bombardeios atômicos em Hiroshima e Nagasaki. Dezenas de milhares deles morreram nos dias, semanas e anos que se seguiram. Mais morreram instantaneamente.

Em Hiroshima, entre 60.000 e 80.000 pessoas foram mortas, literalmente incineradas até o nada, em um momento. Em Nagasaki, 40.000 pessoas desapareceram em apenas um segundo.